A oposição vai insistir na tese de que existiam outros nomes para a pasta da Secretaria de Segurança Pública do Estado do Amazonas (SSPP-AM), além do Cel. PM Louismar Bonates. Evidente que sim. Pelo menos uma meia dúzia de coronéis PMs do Estado teriam condições de ocupar a SPP e, até, provavelmente, desenvolver um bom trabalho.

Entretanto, a escolha do Cel. Bonates para ser o titular da Secretaria de Segurança Pública (SSP-AM), faz parte de mais uma estratégia administrativa do governador eleito, Wilson Lima, que vê na segurança pública um dos maiores gargalos a ser destravado na sua gestão.

“O Amazonas precisa de um secretário tipo linha dura no setor da segurança, um que seja capaz de transformar um relatório feito em gabinete com ar condicionado em operações bem sucedidas nas ruas”, comenta militares PMs cansados com a onda de violência e a insegurança de policiais na capital e no interior de todo o Amazonas.

Cel. PM Louismar Bonates escolhido secretário de Segurança Pública do Amazonas – foto: divulgação

No discurso do governador eleito, em se tratando de nomes com o perfil técnico na composição de seu secretariado, ele aposta em uma pessoa que possui pulso firme para umas das áreas mais críticas do Estado.

Linha dura

O etilo “linha dura” com quem desafia a ordem pública, vem a calhar nesse momento de crescente desordem e criminalidade em todo o Estado. Bonates viria para conduzir o sistema de segurança pública com mão de ferro, para corrigir os sérios danos causados à sociedade por um sistema de segurança falho, complacente. O amazonense não suporta mais viver com a onda de violência decorrente das brigas de facções em Manaus e nas principais cidades do Amazonas.

O pleno exercício da sua gestão na SSP-AM está chegando e faz obrigatória as melhorias, não somente em termos de estrutura, mas da atuação repressiva e protetora da polícia na sociedade. ‘É ordem no sistema que está faltando e o povo quer vislumbrar o direito de ir e vir’, comenta o cidadão Paulo Onofre.

Sem provas

As acusações feitas ao Cel. Bonates, em um período de grande turbulência política no governo de José Melo (Pros), por volta de julho de 2015, até hoje nada foi provado. Quando secretário de Justiça e Direitos Humanos (Sejus), reconhecidamente, as denúncias tinham o objetivo de atingir o governador da época, José Melo, do que o secretário da Sejus, tanto, que Melo veio a ser cassado em dezembro de 2017, em uma perseguição implacável de seu opositor Eduardo Braga (MDB), desde as eleições de 2014.

Bonates

O Coronel PM Louismar Bonates é ex-secretário de Estado de Administração Penitenciária (Seap) e ex-secretário da pasta de Justiça e Direitos Humanos (Sejus). Bonates, quando era secretário da Sejus, no ano de 2013, autorizou a transferência de 11 presos perigoso, considerados chefes dentro das cadeias, para o sistema federal, por mau comportamento.

Fonte: Correio da Amazônia

(Visited 27 times, 3 visits today)

Comente esta matéria

Please enter your comment!
Informe seu nome aqui