A candidata da Rede à Presidência, Marina Silva, não considera seguir a estratégia de alguns candidatos de atacar o adversário para crescer nas pesquisas. Em visita nesta terça-feira, 4, a um projeto para crianças carentes no município de São Gonçalo, no Rio de Janeiro, Marina disse que vai combater o racismo “e qualquer preconceito” com ideias.

“Eu vou debater ideias e criticar ideias, não desconstruir pessoas, e cada um vai responder por suas ideias. Democracia é isso”, disse a jornalistas durante visita ao projeto Karanba, fundado em 2006 pelo ex-jogador de futebol norueguês Tommy Nielsen.

O Karanba leva futebol, aulas de inglês e reforço de português e matemática para cerca de 700 crianças da região.

Marina foi muito requisitada para selfies, principalmente pelo time feminino, e assinou o termo de compromisso do Unicef com seis prioridades envolvendo educação, saúde e alimentação. O texto vai ser apresentado para todos os candidatos.

“Eu sei o que a educação faz pelas pessoas, é um compromisso assinado”, disse Marina, ressaltando ter sido alfabetizada aos 16 anos.

Estadão Conteúdo

(Visited 1 times, 1 visits today)