A seleção da Colômbia confirmou nesta terça-feira a saída do técnico José Pekerman, que tinha contrato somente até o dia 31 de agosto. Em reunião com a Federação Colombiana de Futebol, o treinador de 69 anos decidiu por não renovar o seu vínculo para um novo ciclo de Copa do Mundo, de olho no Mundial de 2022, no Catar.

Na semana passada, o presidente da entidade, Ramón Jesurún, afirmara que pretendia renovar o contrato do técnico para que ele pudesse liderar a seleção colombiana pela terceira Copa do Mundo consecutiva. Pekerman não revelou qual será o seu futuro.

“Hoje o professor José Pekerman manifestou sua decisão de retirar-se da seleção colombiana por dar por cumprido seu ciclo, que foi altamente bem-sucedido”, declarou o presidente da federação, que ressaltou a decisão “absolutamente pessoal” do treinador. “Jamais entramos em discussões sobre dinheiro”, destacou.

Jesurún reforçou que Pekerman não fez qualquer exigência para renovar o seu vínculo. “Não houve nenhum condicionamento. A quantidade de mentiras e barbaridades que disseram a respeito deste assunto não se falam em outras partes do mundo”, reclamou o dirigente colombiano.

Ao se despedir da equipe, Pekerman exaltou o apoio que recebeu da torcida em seus seis anos à frente da seleção. “A cada gol que marcamos, em cada vitória, eu dizia que queria abraçar a cada um dos colombianos e isso eu sentia de forma permanente”, declarou o técnico.

Foi sob o comando do treinador argentino que a seleção colombiano viveu seus melhores momentos. Ele classificou a equipe para duas Copas do Mundo e obteve o melhor resultado da equipe num Mundial, que foi alcançar a fase de quartas de final da Copa do Brasil, em 2014 – na ocasião foi eliminado justamente pela anfitriã seleção brasileira. Ao garantir a Colômbia naquele Mundial, Pekerman encerrou um jejum de 16 anos sem a presença da equipe numa Copa.

Nas últimas semanas, diante da proximidade do anúncio de Pekerman, as especulações apontavam para a contratação de Juan Carlos Osorio, ex-treinador da seleção do México. Mas ele acertou com o Paraguai nesta segunda-feira.

Ramón Jesurún garantiu nesta terça que a federação não conta com “plano B”. “Hoje a Federação Colombiana de Futebol não tem nenhum plano B, nem plano C, nem D. Não temos candidatos a nada. Estamos apenas tentando assimilar a decisão que o professor acaba de nos informar.”

Antes do anúncio de Pekerman, já estava decidido que Arturo Reyes atuaria como técnico interino da seleção colombiana nos amistosos contra Venezuela e Argentina, na sexta-feira e no dia 11, respectivamente. Ambos os jogos serão disputados nos Estados Unidos.

Estadão Conteúdo

(Visited 2 times, 1 visits today)