Vereador Wallace Oliveira

O vereador Wallace Oliveira (PODE) denunciou, da tribuna da Câmara Municipal de Manaus, na manhã desta segunda-feira (9), o que ele considera ato discriminatório e preconceituoso contra os evangélicos.

O vereador falou sobre mais um ataque terrível contra as instituições evangélicas. “Quando nós, do povo evangélico, posicionamo-nos veementemente contra essas muitas coisas que têm acontecido, ficamos em evidência e os ataques vêm inevitavelmente”, disse ele, referindo-se à publicação da revista Veja, em artigo no último dia 4 de Outubro, assinado pelo jornalista J. R. Guzzo, no qual chama os evangélicos de “gente incômoda”, o que, na sua opinião, demonstra um alto grau de preconceito.

“Foi mais um ataque que aconteceu contra as pessoas que professam a fé evangélica no Brasil e na cidade de Manaus, enfim um ataque contra a sociedade”, assegurou o vereador ao explicar que os evangélicos se posicionam contra tudo que tem sido realizado na sociedade, avessos aos princípios nos quais acreditam.

Para o vereador, o jornalista foi muito mais preconceituoso quando fez a afirmação de que “esse povo, em grande parte do tipo moreno ou brasileiro, vem sendo visto com horror crescente pela gente de bem do Brasil”. “Isso traz na sua essência um incitamento ao ódio claro e explícito, não se pode negar isso”, acrescentou o vereador.

O parlamentar ressaltou que essa atitude decorre do posicionamento dos evangélicos. “A Igreja, de uma forma geral, posicionou-se. E a Evangélica tem sido atacada dentro desse processo. O jornalista ignorou por completo os muitos benefícios que o seguimento evangélico traz para a sociedade, principalmente quando se vê, nas mãos desse seguimento, o maior número de casos de recuperação de dependentes químicos. Também, os benefícios de famílias e casamentos restaurados”, disse.

Wallace Oliveira citou, ainda, palavras do deputado Ezequiel Teixeira (PODE-RJ): “Nós somos sim um povo que incomoda, porém só incomodamos os que se opõem à moralidade, defendendo a imoralidade. Somos um povo que, verdadeiramente, luta pelos valores da família, contra o lixo moral e a pedofilia”. E acrescentou ao assegurar que vão continuar incomodando, queiram ou não porque essa é a nossa missão dos evangélicos. “Não nos calaremos, não chegarão aqui e não trarão essas distorções que têm colocado dentro das casas, das famílias como normal. Não aceitaremos isso e nos posicionaremos sempre, que fique bem claro. Nós não estaremos cessando os nossos esforços nesse sentido”, garantiu.

(Visited 3 times, 3 visits today)

Comente esta matéria

Please enter your comment!
Informe seu nome aqui