A Universidade do Estado do Amazonas (UEA) inaugurou, na manhã desta terça-feira, 17 de outubro, a primeira biblioteca com o sistema de autoatendimento e acervo livre.

SAMSUNG CSC

A nova estrutura começou a funcionar nas dependências da Escola Superior de Ciências da Saúde e em breve chegará às demais unidades da UEA em Manaus e no interior do Estado.

Durante a inauguração do espaço, o reitor da UEA, Cleinaldo Costa, reforçou o compromisso da gestão em expandir o projeto às demais unidades, cobrou zelo e compromisso da comunidade acadêmica com a preservação da estrutura e afirmou que o novo projeto de bibliotecas interativas apresenta o mesmo padrão de qualidade das bibliotecas existentes em instituições estrangeiras de referência para a comunidade estudantil e científica.

“A biblioteca é o templo do conhecimento. Vocês vão passar mais tempo aqui estudando do que lá no quarto de vocês. Qualquer aluno que vier de Harvard ou da Universidade do Porto se sentirá ambientado, pois será plenamente atendido aqui na UEA. Essa biblioteca é um sonho realizado de toda uma comunidade”, afirmou.

Vantagens – A diretora do sistema integrado de bibliotecas da UEA, bibliotecária Jeane Galves, destacou as vantagens da nova estrutura. “Um espaço retrô e, ao mesmo tempo, contemplado pela tecnologia. Aqui, o aluno faz o empréstimo, seja pelos quiosques ou celular e computador, e ainda tem a opção de andar em meio às estantes e ele próprio pega o livro. A ideia era de dinamizar, transformar o ambiente tácito, triste em um ambiente mais dinâmico e acho que conseguimos”, destacou.

Espaço dinâmico – O novo espaço é amplo, climatizado, ocupa uma área de 780 metros quadrados e foi desenvolvido a partir de uma concepção sustentável. Contempla dois salões de leitura, sala para estudo em grupo e individual, sala destinada à produção científica, 18 cabines para notebooks, 40 terminais com acesso à internet e espaço interativo que também pode ser utilizado para descanso. Com capacidade para atender até 320 pessoas, a nova biblioteca possui iluminação em LED, mobílias feitas a partir de resíduos de madeira de embarcações e resíduos de caixas fornecidos pelas empresas do Polo Industrial de Manaus como a Samsung e Jabel.

“Pensamos esse projeto voltado para a arquitetura amazônica. Aqui, o aluno interage com os demais ambientes”, ressaltou o arquiteto e urbanista Sérgio Santos, responsável pela concepção e execução do projeto.

A estudante do nono período de Odontologia, Susie Evelyn Moraes Vasconcelos, 27, aprovou a nova biblioteca. “Agora temos mais acessibilidade. A gente mesmo pode pegar os livros e isso facilita a vida da gente e dos servidores. Deu mais vontade de estudar, de ficar mais tempo aqui e vir todo dia”, disse.

Escolas estaduais – Para o secretário de Estado da Educação, José Augusto de Melo Neto, que esteve na inauguração e fez questão de visitar todas as dependências do espaço e conhecer o sistema de empréstimo dos livros, o projeto da UEA deverá ser levado também para as escolas da Seduc.

“Eu estava atrás de um modelo e agora não vou mais precisar viajar para conhecer outras experiências. É isso que queremos para as nossas escolas. Vou conversar com o governador Amazonino Mendes sobre esse modelo para que possamos implantar em nossa rede na capital e no interior do Estado”, declarou.

(Visited 66 times, 1 visits today)

Comente esta matéria

Please enter your comment!
Informe seu nome aqui