As autoridades prenderam um homem suspeito de incendiar uma casa de dois andares na China, no início deste domingo, matando 22 pessoas, informou a agência de notícias estatal Xinhua. Outras três pessoas ficaram feridas.

Os investigadores descobriram traços de gasolina na cena do ocorrido, na província de Jiangsu, e encontraram todas as portas da casa trancadas. A casa, localizada na cidade de Changshu, servia de dormitório para 29 pessoas que trabalhavam em um restaurante local, de acordo com o jornal The Beijing News.

Os moradores eram, em sua maioria, trabalhadores imigrantes de 20 anos e poucos anos, que trabalhavam como garçonetes e cozinheiros.

O governo da cidade de Changshu disse que o incêndio começou por volta das 4:30 da manhã.

Estadão Conteúdo