Cinegrafista também foi atingido e a agressão foi registrada no 10º DIP.

A repórter Laila Pereira, da Rede Amazônica, foi agredida com um soco no estômago durante uma confusão na apresentação dos candidatos da coligação “União para Tirar o Amazonas da UTI”.

A confusão iniciou quando os candidatos Eduardo Braga (PMDB) e Marcelo Ramos (PR) chegaram à quadra de escola de samba do bairro Alvorada, na Zona Centro-Oeste de Manaus.

A entrada da imprensa na área reservada aos jornalistas foi impedida por pessoas que faziam a segurança do evento. Nesse momento, a repórter levou um soco no estômago de um dos supostos seguranças. Um cinegrafista de outra emissora também teria sido machucado. O agressor não foi identificado.

A jornalista fez um Boletim de Ocorrência no 10º Distrito Integrado de Polícia (DIP).

Em nota, o Sindicato dos Jornalistas Profissionais no Estado do Amazonas (SJP/AM) disse repudiar as agressões.

“O SJP/AM considera o episódio um atentado praticado contra o exercício da profissão, na medida em que os profissionais se encontravam em plena atividade de trabalho, bem como condena toda tentativa de intimidação e repressão à liberdade de imprensa e expressão, direitos consagrados pela Constituição do país. Os organizadores do evento partidário devem explicações sobre os fatos diante das agressões físicas em que foram vítimas os jornalistas”, disse o comunicado.

A assessoria do senador e candidato Eduardo Braga também se pronunciou. “Embora sem nenhuma responsabilidade pelo incidente, Eduardo Braga se desculpou, em seu nome e no de Marcelo Ramos, durante o seu discurso, na coletiva de imprensa e em telefonema aos jornalistas que relataram o fato. Braga e Ramos reafirmam seu apoio aos jornalistas e compreendem seu papel fulcral para ter uma sociedade democrática e a garantia de eleições livres e justas”, finalizou.

Fonte: G1

Comente esta matéria

Please enter your comment!
Informe seu nome aqui