Mercado LATAM: novas regras de tarifas serão feitas de forma gradual nos voos domésticos (Divulgação/Divulgação)

Mudanças devem fazer com que os preços fiquem até 20% menores e o número de passageiros decole em até 50% entre este ano e 2020, estima a companhia.

A companhia aérea LATAM não vê grandes chances de melhora para a economia brasileira a curto prazo, mas achou uma maneira de aumentar a sua demanda no período.

Anunciou hoje uma nova cobrança de tarifas que deve fazer com que os preços fiquem até 20% menores e o número de passageiros decole em até 50% entre este ano e 2020.

Batizada de Mercado LATAM, a iniciativa será implementada de forma gradual nas rotas domésticas da companhia no país.

As mudanças incluem cobrança por despacho de bagagem, reserva de assento e um cardápio recheado de refeições e bebidas nos voos, com opções que vão de cervejas e saladas até castanhas e brigadeiros, produtos tipicamente brasileiros.

O Brasil é o terceiro a receber as mudanças de tarifas e o quinto a introduzir em voos domésticos a parte de refeições, iniciativa que já acontece nas operações da LATAM na Colômbia, Perú, Chile e Argentina.

“É uma forma de estimular os clientes, em especial os que usam o voo doméstico para turismo e querem adaptar o preço ao que realmente precisam”, afirmou Jerome Cadier, CEO da LATAM Airlines no Brasil.

Na compra de passagens promocionais, por exemplo, o consumidor pode escolher pagar 30 reais para despachar uma bagagem doméstica se avisar a companhia antecipadamente – o valor sobe para 50 reais se o despacho for solicitado na hora do check-in.

Já os produtos do cardápio poderão ser comprados de forma avulsa por 4 reais ou por meio de combos, oferecidos a partir de 14 reais.

Hoje a TAM é a maior companhia aérea do país, com 70 milhões de passageiros transportados no setor doméstico e internacional.

(Visited 1 times, 1 visits today)

Comente esta matéria

Please enter your comment!
Informe seu nome aqui