A atleta vai buscar vaga para as Olimpíadas 2020.

Muita dedicação, treino, e talento. Estes são os ‘segredos’ que levaram a jovem Emilly Góes, 16, a ser convocada para a Seleção Brasileira de Ginástica Rítmica. A amazonense, que defende o Adalberto Valle e recebe apoio do Governo do Amazonas por meio da Secretaria de Estado de Juventude, Esporte e Lazer (Sejel), passou na seletiva no mês de março e agora vai integrar o seleto grupo em Aracaju (SE) na busca por uma vaga nas Olimpíadas de Tóquio 2020.

Com o total domínio do arco, bola e maça, a ginasta de 1m67 se destacou nos últimos anos nas disputas de base. Os treinos e competições em quase uma década de vida no esporte foi amadurecendo a jovem que passou recentemente para a categoria Adulto, ao completar 16 anos, idade esta que permitiu a amazonense disputar uma das oito vagas para a Seleção. A prova de fogo envolveu 15 meninas de todo o Brasil.

“Quando ela completou 16 anos no ano passado, disse para ela que iriamos treinar ainda mais para ela passar na seletiva que foi realizada no mês passado. Fomos para Sergipe e lá foi feita uma bateria de exames médicos e psicológicos. Depois disso, foram realizados os testes com a treinadora da seleção, onde foi avaliado as dificuldades corporais e os trabalhos nos aparelhos. Foram três dias de exames e treinos. Voltamos e a convocação saiu na última quarta-feira. Estamos felizes”, comemorou a treinadora, Giulia Pontes, que acompanha os passos da pupila desde os sete anos de idade.

Aplicada nos treinos e obediente aos comandos da treinadora, Emilly sabe o que a espera em Aracaju, logo após o embarque previsto para os próximos dias. A jovem atleta vai ter a oportunidade de repetir e trilhar um caminho até mais longo que a ex-ginasta amazonense, Bianca Maia, medalhista de ouro nos Jogos Pan-Americanos de Guadalajara 2011.

“Todo esse esforço de quase 10 anos compensou. Lembro da minha avó. Foi ela que me levou para a ginástica depois que vi alguma coisa sobre ginástica na televisão. Coisa de criança: Ah, quero fazer isso (sorri). Aí ela me levou para fazer ginástica no Centro de Excelência Caixa. Essa convocação era tudo o que eu queria. Queria ser da seleção. É o sonho de toda menina competir com a seleção, ir para as Olimpíadas e quase dez anos depois estou aqui”, comentou a atleta esbanjando o sorriso de alegria.

“Quando a Giulia disse da seletiva falei para mim: caraca, é a seletiva, é tudo o que sempre quis. Tenho que dar a minha vida. Aí, foi treino, treino e treino… treinava quatro horas por dia e intensifiquei a carga. Fui e consegui passar. Foi muito suor, muito sacrifício, muito estresse, muito tudo, mas consegui”, comemora.

Sonho Olímpico – Com o sentimento de felicidade tomando conta, a mais nova integrante da seleção sabe que as próximas portas a se abrirem serão de treinos diários em dois períodos e escola à noite. Estudante do terceiro ano do ensino médio, Emilly vai ter que superar a saudade dos pais e dos amigos e encarar uma nova vida. Tudo em busca do sonho olímpico.

“Posso dizer que estou preparada. Foi tudo o que sempre quis. Morar em outro Estado vai ser uma luta diária, minha mãe está super feliz e com o coração apertado por eu ter que ir morar longe. Já conheço umas cinco meninas, já me dou bem e venho conversando com elas. Vai ocorrer tudo bem”, avisa.

Das oito meninas convocadas para a seleção, cinco serão titulares no Conjunto. Ao ser questionada sobre a luta para conseguir a vaga entre as cinco, a resposta foi direta: “Vou dar tudo de mim para conseguir! São cinco vagas no conjunto e agora entraram oito. É lutar para ser titular até 2020, chegar lá e competir. Vai ter muita pressão, mas tenho garra e vou conseguir”, afirmou.

Até breve – Sob olhares da “técnica coruja” em que o laço de amizade se fortaleceu com o passar dos anos, restou para Giulia aproveitar os últimos treinos no Centro de Ginástica do Amazonas Bianca Maia Mendonça, localizada na Vila Olímpica, Dom Pedro, e no Colégio Ida Nelson, no bairro Adrianópolis, para dar um até breve.

“Estou muito orgulhosa. Quando a Bianca Maia foi convocada ela estava em clube de Santa Catarina. Hoje a Emilly foi convocada com uma formação completa aqui. Tivemos um grande avanço. Essas meninas treinam a vida toda para isso e era um sonho, um objetivo, que eu tinha de colocar uma menina na seleção brasileira. Estou muito orgulhosa. Lá vai ser uma competição diária. São oito meninas lutando por cinco vagas no conjunto. Meu coração está bem apreensivo e agora ela vai estar sozinha, mas estarei falando com ela diariamente e assim que der estarei por lá”, declarou.

(Visited 1 times, 1 visits today)

1 COMENTÁRIO

Comente esta matéria

Please enter your comment!
Informe seu nome aqui