O currículo é a porta de entrada principal para o mercado de trabalho.

É nele que devem constar a as competências, aptidões e experiências desenvolvidas. Mas como se apresentar profissionalmente através dele quando o que falta é justamente experiência? Para muitos jovens esse é um dos grandes desafios na hora de procurar o primeiro emprego. Afinal o que destacar?

Os candidatos sem experiência podem e devem realçar qualificações que tiveram durante a faculdade ou Ensino Médio, além das próprias experiências pessoais que tenham coerência com a vaga pretendida. “Por exemplo, falar de uma vivência internacional pode ser um diferencial que valorizará o jovem” comenta a psicóloga e assessora de carreira Elisângela Machado.

Nessa hora, leva vantagem o candidato que tem ou teve uma vida acadêmica mais dinâmica. Informar sobre as participações em eventos, oficinas, seminários, domínio de segundo ou terceiro idioma demonstra que o candidato tem um perfil diferenciado.

Se você está em busca do primeiro emprego, confira como estruturar seu currículo, destacando as informações mais relevantes:

Dados pessoais

No topo da página, devem constar nome completo, endereço, telefone e e-mail atuais para contato.

Objetivo

Coloque a área, função ou cargo pretendido, levando em conta se possui os requisitos necessários para preenchê-lo. Poucas pessoas sabem, mas esse campo é um dos principais na hora que é feita a triagem por palavras-chave.

Formação acadêmica

A descrição deve ter o nome da instituição, curso e o ano ou previsão de conclusão.

Experiência profissional

Como ainda não houve, de fato, uma experiência anterior na área, aqui cabe citar trabalhos voluntários, projetos desenvolvidos durante a faculdade e atividades extracurriculares.

Cursos complementares

Cursos de idiomas, informática, cursos técnicos e outros que achar conveniente devem ser citados nesse campo. Se já tiver feito algum intercâmbio, aqui é hora de citá-lo. Os recrutadores costumam valorizar muito essa experiência.

Quando citar o conhecimento de idiomas, é importante informar o nível: básico, intermediário, avançado ou fluente. Seja sincero, pois o entrevistador pode testá-lo durante a entrevista.

Uma vez que tenha colocado todas essas informações, é imprescindível que revise todas as categorias para não deixar passar nenhum erro gramatical.

Por último, vale mais uma dica importante: não importa o quanto deseja a vaga, não falte nunca com a verdade em seu currículo. Essa é sempre uma má ideia. Você pode até passar na entrevista e começar o trabalho, mas não será capaz de manter a mentira por muito tempo.

7 informações que você NÃO deve colocar no currículo

Tão importante quanto saber o que escrever é se atentar ao que NÃO deve constar em um currículo. Veja essas dicas para evitar gafes.

A ferramenta mais importante para procurar emprego continua sendo o currículo. Por isso, se você está buscando uma vaga em alguma empresa, o primeiro passo é se dedicar à elaboração de um CV que convença o recrutador a te chamar para uma entrevista.

Seus pontos fortes, seu objetivo profissional e suas principais experiências não podem ficar de fora. Se você está começando sua carreira agora e ainda não tem experiência, destaque a sua formação e os cursos feitos durante a faculdade e o estágio, caso tenha sido realizado.

Mas tão importante quanto saber o que escrever é se atentar ao que NÃO deve constar em um currículo. Veja algumas dicas dos consultores especializados em gestão de carreira e evite gafes:

1. RG, CPF, CTPS…

Nos dados pessoais, não coloque o número de seus documentos. Somente nome, endereço, telefones, e-mail, endereço do Linkedin, data de nascimento e estado civil são necessários.

2. Cuidado com o e-mail

Não use endereço e-mail que possa comprometer sua credibilidade. Aquela conta que você criou de brincadeira, como [email protected], por exemplo, pode ser motivo de piada entre os recrutadores.

3. Histórico salarial

Não coloque quais foram seus últimos salários. Essa informação só precisará ser dada caso o empregador te pergunte durante a entrevista.

4. Frases de efeito

Não faça autoelogios vazios (ex: “profissional determinada com muita garra para crescer nesta empresa de sucesso”). Seja objetivo e coloque um resumo das suas experiências profissionais.

5. Mentiras

Não minta nunca sobre uma experiência ou conhecimento que não tem. Por exemplo, se não sabe falar inglês ou outro idioma, não coloque que tem conhecimento avançado. Ficará muito feio para você se, durante uma possível entrevista, o recrutador te fizer perguntas em outra língua e você não conseguir responder.

6. Deslizes gramaticais jamais!

Não deixe passar nenhum erro de português. Se isso acontecer, você perderá vários pontos com o recrutador. A dica é revisar seu currículo várias vezes e, se possível, pedir para um colega ou parente também revisá-lo

7. Autógrafo

Por fim, não assine seu currículo. Isso é totalmente dispensável, segundo os consultores.

8 modelos de currículos para você baixar e preencher

Se você está em busca de novas oportunidade, é bom se atentar à formatação do currículo, pois essa será uma das primeiras coisas a chamar atenção do examinador.

Escolher o modelo certo de currículo permitirá que você destaque os melhores aspectos de sua formação profissional e isso te credenciará junto a potenciais empregadores.

Já dissemos aqui quais são as melhores palavras para se usar no currículo, agora vamos mostrar alguns modelos que podem ser usados por estagiários, trainees e profissionais mais experientes.

Confira:

Estagiário

Estes modelos dão destaque à formação acadêmica e cursos de idiomas do estudante, bem como às atividades extracurriculares, como seminários e workshops.

Modelo 1

Modelo 2

Primeiro emprego ou profissionais em início de carreira

Esses modelos são ideais para jovens com pouca ou sem nenhuma experiência. O candidato deve valorizar cursos, trabalhos voluntários e palestras e as primeiras experiências, quando as tiver.

Modelo 3

Modelo 4

Trainee

Aqui é importante destacar as habilidades e especialização, se existir.

Modelo 5

Modelo 6

Analistas

Para esse tipo de currículo, é importante destacar as experiências técnicas adquiridas nos empregos anteriores.

Modelo 7

 

Para quem está se especializando

O currículo precisa mostra em que fase da carreira você está e o quanto já conquistou até aqui. Coloque todas as posições anteriores que podem ajudar na vaga desejada atualmente.

Modelo 8

Fonte: CL

(Visited 1 times, 1 visits today)
COMPARTILHAR
AnteriorPesquisa indica despreparo de líderes
PróximoMP-AM promove I Workshop Humanizando o Tratamento do Paciente em Terapia Renal Substitutiva

Comente esta matéria

Please enter your comment!
Informe seu nome aqui