A coleta seletiva é uma questão de responsabilidade social.

A coordenação amazonense do Movimento Nacional de Catadores de Material Reciclável realizou na manhã desta sexta-feira (17), no miniplenário Cônego Azevedo da Assembleia Legislativa do Amazonas (Aleam), a segunda edição do evento “Café com Prosa”. Esse evento reúne, anualmente, associações de catadores e representantes de órgãos públicos que incentivam a coleta seletiva, a fim de fazer um panorama da atividade no Amazonas e discutir os avanços e desafios ainda enfrentados pela categoria.

Neste ano a Assembleia Legislativa tornou-se parceira dos catadores de Manaus ao implantar a campanha “Recicla Aleam”, sob indicação do presidente David Almeida (PSD). Nessa campanha, todos os servidores estão sendo chamados a participar da seleção de papeis inservíveis para que as associações de catadores façam a coleta semanal.

A coordenadora do Movimento de Catadores no Amazonas, Irineide Lima, explicou que a realização do evento foi a maneira encontrada pelos grupos de catadores para estreitar o diálogo com as secretarias e órgãos públicos apoiadores. “Essa foi a maneira que encontramos para que eles venham a somar com os catadores, falando sobre suas contribuições para a coleta seletiva e para com o grupo de catadores. Assim, expomos nossa dificuldade, por exemplo, em manter um diálogo com os gestores públicos e alguns avanços conquistados, como o reconhecimento dos catadores como trabalhadores de coleta seletiva”, exemplificou.

A Diretoria de Modernização e Planejamento da Assembleia, responsável pela implantação do programa “Recicla Aleam”, destaca que a coleta seletiva é uma questão de responsabilidade social. “Além de ajudar famílias de catadores de Manaus e outros municípios, estamos modernizando a Assembleia e cumprindo a legislação estadual”, apontou a diretora de Modernização, Socorro Siqueira, referindo-se à Lei nº 249/2015, de autoria do deputado estadual Luiz Castro, que obriga os órgãos da administração estadual a destinar o material reciclável às associações e cooperativas de catadores que atuam na coleta seletiva em Manaus.

Suellen Cardoso, representante da Associação Nova Recicla que foi a primeira beneficiada pela campanha “Recicla Aleam”, destacou os números positivos das primeiras coletas. “A Assembleia foi pioneira na colaboração com os catadores e já coletamos mais de 350 kg de material que já vai gerar renda para os catadores. Agora estamos buscando parcerias com outros órgãos, como o Pronto Atendimento ao Cidadão (PAC) que gera muito papel e pode nos ajudar na coleta, por exemplo”, afirmou.

Espelhando-se no exemplo da Assembleia Legislativa, a secretária estadual de Políticas Públicas para as Mulheres, Keith Bentes, pretende levar a iniciativa para a secretaria. “Existem muitas mulheres catadoras e o nosso objetivo é seguir o exemplo da Assembleia e implantar essa coleta também nas nossas secretarias porque é importante que cada secretaria tenha essa iniciativa de coletar aquilo que a princípio é descartável, mas pode contribuir para a qualidade de vida das pessoas”, disse.

Comente esta matéria

Please enter your comment!
Informe seu nome aqui