Esse cruzamento de dados é o principal foco da Receita para identificar fraudes cometidas por quem não resiste em publicar ostentação.

Em tempos de rede social onipresentes, elas se tornaram uma ferramenta não só para você acompanhar a vida dos amigos, mas para a Receita Federal acompanhar os seus rendimentos.

Fiscais da entidade estão de olho no Facebook em busca de gente que tem vida de luxo nas redes sociais, mas no Imposto de Renda se declara miserável. Desde 2016, os fiscais da instituição cruzam os dados do contribuinte com o que é compartilhado na internet e 2 mil tributários já foram flagrados se exibindo demais nas redes. Os auditores podem estar de olho naquele check-in em um local chique ou naquela selfie com lanchas e carrões em meio ao glamour que não esteja declarado.

O processo de verificação é realizado em um ambiente de segurança máxima, onde supercomputadores são programados para identificar casos suspeitos de fraude. Partindo desses dados, caso seja detectado um golpe, os fiscais começam a busca de informações dos contribuintes pela internet.

Veja mais informações no site do Tecmundo.

(Visited 2 times, 1 visits today)

Comente esta matéria

Please enter your comment!
Informe seu nome aqui