O projeto já transformou 252 toneladas de lixo em 75 toneladas de adubo.

Como parte de suas ações para alavancar as produções agrícolas e contribuir com o desenvolvimento econômico do Estado, o governador do Amazonas, professor José Melo, realizou na manha deste sábado, 18 de março, a entrega de cinco toneladas de adubo orgânico e milhares de embalagens para itens hortifrutigranjeiros a produtores do interior.

A entrega, que aconteceu no Clube dos Suboficiais e Sargentos da Aeronáutica (Cassam), um dos pontos mais tradicionais das feiras promovidas pela Agência de Desenvolvimento Sustentável do Amazonas (ADS), que desenvolveu a iniciativa, também contou com a presença do vice-governador Henrique Oliveira e de alguns secretários de Estado

“São iniciativas como estas, simples, porém eficazes, que farão parte da Matriz Econômica Ambiental e vão ajudar para que ela seja bem sucedida. Além de promover as feiras nos finais de semana, para garantir a venda, também estamos criando melhores condições para os pequenos produtores do nosso interior cultivem e transportem melhor seus produtos”, disse o governador.

Atualmente, mais de 552 produtores rurais estão cadastrados na ADS, bem como cooperativas e associações, beneficiando assim mais de três mil famílias em todo o interior, entre eles o agricultor Ednaldo Silva, de Rio Preto da Eva, um dos primeiros a receber as novas embalagens. “Vão facilitar muito nossa vida, pois são mais práticas, limpas e fáceis de manusear. Basta dobrar, guardar e depois de usar descartar”, disse.

Vicinais – Como parte da Matriz Econômica Ambiental, Melo ainda disse que irá revitalizar as vicinais e ramais para garantir o escoamento da produção do interior. As obras estão previstas para iniciar no final do período das chuvas. Os recursos são oriundos do pacote de obras de R$ 1,5 bilhão para a infraestrutura, anunciadas no começo do ano pelo governador.

“Temos 48 ramais licitados e com ordem de serviço, que devem começar até o final de abril, localizados desde Cruzeiro do Sul até Parintins. Estamos fazendo isso, pois vamos entrar com piscicultura e fruticultura nesses locais para agregar a nossa Matriz”, explicou.

Armazenagem – Segundo a ADS, as caixas de embalagens de papelão entregues são destinadas especificamente ao armazenamento de hortifrutigranjeiros e se apresentam como embalagens apropriadas para os produtos, uma vez que dão melhor condicionamento durante o transporte desde o local de produção até os centros consumidores, além de proporcionar mais segurança na qualidade sanitária.

Lissandro Breval

“Nossas medidas para os produtores são todas voltadas para a sustentabilidade. Essas embalagens, além de garantir um transporte melhor para os produtos, que não vão mais de machucar, também vão evitar que alimentos sejam contaminados, como pode acontecer com o uso das caixas de madeira tradicionais”, explicou o presidente da ADS, Lissandro Breval.

Adubo – Por meio de uma parceria entre a ADS e a Agro Rio, firmada em agosto do ano passado, quando a Agro Rio iniciou a coleta nas cinco feiras da Agência, os produtores receberam cinco toneladas de adubo orgânico confeccionado com resíduos orgânicos extraídos das próprias feiras. O tratamento é inédito, porque as feiras foram as primeiras da região norte a contar com a transformação do lixo em adubos.

Melo elogiou a iniciativa e disse que a parceria com o setor privado, que já transformou 252 toneladas de lixo em 75 toneladas de adubo, é essencial para o desenvolvimento de novas tecnologias. “O Lissandro teve uma ótima idéia com isso e sem gastar nenhum real dos nossos cofres públicos, conseguiu criar uma alternativa a mais para melhorar a produção”, completou.

As feiras operam nos seguintes locais: Feira da Agremiação de Subtenentes e Sargentos da Amazônia (ASA); na Polícia Militar (PM); no Clube dos Suboficiais e Sargentos da Aeronáutica (Cassam); na Escola Estadual Júlio Cesar de Morais Passos (Cidade Nova) e Shopping Sumaúma.

Comente esta matéria

Please enter your comment!
Informe seu nome aqui

Enter Captcha Here : *

Reload Image