Jaildo Silva (dos Rodoviários) foi empossado na manhã desta sexta-feira (15), no auditório da Câmara Municipal de Manaus (CMM), o vereador afirmou durante a cerimônia de posse que seu mandato será pautado pelo povo e pela classe trabalhadora.

Nas eleições de 2012, Jaildo de Oliveira Silva obteve 7.437 votos e alcançou a terceira suplência de vereador na coligação formada pelos partidos PDT / PRTB / PHS / PRP / PPL.

Jaildo assumiu a vaga em decorrência da licença dos vereadores Gilmar Nascimento (PDT), nomeados pelo prefeito Arthur Neto (PSDB) para assumir a Secretaria Municipal de Administração (Semad) e do suplente Luiz Alberto Carijó (PDT), que também assumiu vaga no Executivo Municipal como secretário extraordinário de projetos.

Jaildo vem para seu segundo mandato prometendo ter uma linha diferente de trabalho, além de diálogos mais abertos com a população e a classe trabalhadora. “Continuarei meu trabalho nos terminais de ônibus e nas comunidades, para juntos elaborarmos estratégias de luta para a população que tanto precisa”, afirmou o vereador empossado.

ENTREVISTA EXCLUSIVA

Nos bastidores, dizem que Jaildo assumiu o mandato por conta de uma negociação com o prefeito Artur Neto para evitar as repetidas greves no transporte coletivo. Questionado pelo Portal, Jaildo respondeu:

JAILDO: “Não sou mais diretor do sindicato há muito tempo. A categoria dos rodoviários é muito madura em razão de várias lutas durantes anos. Se houver necessidade de movimento, paralisações ou greves, se for por algo justo, certamente minha condição de vereador não impedirá que os atuais diretores do sindicato possam agir em favor da categoria”.

OOLDM: Qual seu comprometimento com Artur Neto?

JAILDO: “Não existe nenhum comprometimento meu para evitar greves. O que evita greve é o empresário fazer valer o direito do trabalhador”.

OOLDM: Você participou de muitas greves, e agora?

JAILDO: “É verdade que o sindicato dos rodoviários radicalizou muitas vezes, mas foi necessário, hoje os rodoviários têm uma equipe brilhante de advogados, que orientam a melhor forma de exigir direitos. A greve deve ser a última opção”.

OOLDM: Você agora é contra a greve?

JAILDO: “De maneira nenhuma. Não posso ser contra um direito constitucional. A greve ainda é instrumento de luta para combater os empresários ditadores que não se conformam com o direito do trabalhador”.

OOLDM: Mas como você agirá diante de um indicativo de greve da sua categoria, sendo aliado do Prefeito e podendo ser desconvocado?

JAILDO: “Minha condição de vereador não impedirá, se for necessário, justo e legal, apoiar uma greve, mas sempre com responsabilidade. Eu hoje estou vereador, mas sou realmente um rodoviário, esta é minha condição. Se hoje posso assumir a Câmara Municipal, foi porque meus companheiros e meus irmãos da Igreja me colocaram nesta condição, tenho que honrar a confiança”.

OOLDM: E o prefeito Artur Neto, lhe pediu algo?

JAILDO: “Sim. Pediu para eu lutar pela minha classe, mas sempre dentro da lei, sem deixar questões ‘politiqueiras’ atrapalhar minha atuação.

OOLDM: E o que você respondeu?

JAILDO: Disse que não fui pedir para ser convocado, pois foi o interesse do Prefeito em ter vereadores competentes contribuindo na administração municipal. Entretanto, exerceria esse período de mandato com responsabilidade, determinação e respeito. Naquilo que for possível ajudar o Prefeito à melhorar a qualidade de vida da população, não medirei esforço para fazer acontecer. Mas tenho liberdade para combater tudo aquilo que não concordar, apresentando minhas sugestões. Serei ‘situação’ ou ‘oposição’, tudo vai depender do que for melhor para população”.

OOLDM: Obrigado e sucesso nesse mister.

(Visited 17 times, 1 visits today)

Comente esta matéria

Please enter your comment!
Informe seu nome aqui