Quatro anos sem Gilberto

Gilberto Mestrinho de Medeiros Raposo nasceu no dia 23 de fevereiro de 1928 e faleceu em 19 de julho de 2009. Gilberto foi industrial, auditor fiscal e político com base eleitoral no Amazonas. Gilberto foi prefeito de Manaus, governador por três vezes, deputado federal e Senador da República.

O saudoso Gilberto Mestrinho, morreu aos 81 anos no Hospital Prontocord, em Manaus, onde ficou internado por mais de duas semanas por conta de uma infecção nos rins. Os amigos mais próximos disseram que ele sabia o que estava para acontecer, poderia ir para o melhor hospital do mundo, mas preferiu morrer em sua terra amada.

A notícia da morte de Gilberto Mestrinho abalou a classe política do país e inúmeros políticos afirmaram que Mestrinho deixou um legado onde se sobressai a sua habilidade e a visão política, mas, sobretudo, a enorme capacidade de compreensão e paciência. Gilberto foi conhecido até por uma música que dizia “Gilberto é amigo das crianças …”, o que, talvez, tenha cooperado para sua longevidade política.

Nas saudosas campanhas dos palanques políticos e praças públicas, a voz de Mestrinho baixa, calma e temperada, paradoxalmente, ecoava: “amazonenses!”, levando o povo ao delírio, mas consciente, de quem sabia o amor de Gilberto pelo Amazonas.

Gilberto Mestrinho franca política

Vida Política

Gilberto Mestrinho foi prefeito de Manaus (1956-1958) durante o governo Plínio Coelho de quem foi Secretário de Economia e Finanças. Filiado ao PTB foi eleito governador do Amazonas em 1958 e durante seu mandato transferiu seu domicílio eleitoral para o Território Federal do Rio Branco (Roraima) e foi eleito deputado federal em 1962, sem que precisasse renunciar ao governo. Sua trajetória política, entretanto, foi interrompida pelo “Ato Institucional Número Um” que cassou o seu mandato em 9 de abril de 1964, por expurgo da ditada militar. Gilberto, então, foi proibido de retornar para o Amazonas e passou, então, a residir no Rio de Janeiro.

Gilberto nos braços do POVO

Com o fim do bipartidarismo mediante a reforma política aprovada pelo governo João Figueiredo em novembro de 1979, retornou ao meio político com uma breve passagem pelo PTB antes de integrar-se ao PMDB, mudança ocorrida em razão da proibição das coligações partidárias, o que tornou vulnerável sua opção anterior.

Em 1982 foi eleito governador do Amazonas em volta triunfal, nos braços do povo, no primeiro pleito direto em vinte anos. Sua ação como político e administrador permitiu a vitória de seu candidato Manoel Ribeiro à prefeitura de Manaus  em 1985 e a eleição de Amazonino Mendes como seu sucessor em 1986.

Eleito para o seu terceiro mandato de governador em 1990 cumpriu seu mandato e em 1998 foi eleito senador pelo Amazonas. Na Câmara Alta do Parlamento, foi eleito três vezes consecutivas (1999-2007 presidente da Comissão Mista de Orçamento.

Saudades Gilberto Mestrinho

 Saudades!

(Visited 34 times, 1 visits today)

2 COMENTÁRIOS

Comente esta matéria

Please enter your comment!
Informe seu nome aqui