marcelo lima filho
Por Marcelo Lima Filho*
Forçando a barra
Considerando as posições que ocupei na administração estadual, os projetos em que atuei, direta ou indiretamente, todos de grande repercussão econômica e social para a população do Amazonas e ainda, o orçamento que esteve sob meus cuidados ao longo dos anos dedicados à aludida missão, certamente devo ter sido alvo de intenso marcelo lima filhomonitoramento por parte da imprensa, da sociedade, e principalmente dos órgãos de controle.
Neste contexto, caso de fato haja qualquer outra averiguação, sempre me coloco à disposição para atender a qualquer questionamento que me seja posto, acerca da minha vida pública ou privada. Meu patrimônio, devidamente lastreado no fruto do meu trabalho está devidamente detalhado na minha DIRPF e portanto encaro com serenidade qualquer tentativa de me caluniar, que parte de prisioneiros de consciência  que se incomodam com a manifestação do pensamento de alguém que, a despeito da persistência dos caluniadores, não tem o rabo preso.
Pago minhas viagens como a maioria dos brasileiros de classe média o faz: à prestação. E assim, ao longo dos meus 35 anos, tive a fortuna de conhecer mais de 40 países em quase todos os continentes. Graças ao bom histórico creditício e contas equilibrados (como é de se esperar de um homem sem esposa ou filhos), tenho graças a Deus toda condição de adquirir bens móveis e imóveis de padrão compatível com a minha poupança além daqueles herdados de meus pais, cuja reputação, dispensa comentários.

Quanto às impróprias insinuações acerca a minha investidura na escrivania, notaria e serviço registral no interior do Amazonas, as dúvidas que sobre ela recaíam, foram examinadas em 2009, em sede de Procedimento de Controle Administrativo interposto junto ao CNJ pela Associação Nacional de Defesa dos Concursos de Cartórios, que no meu caso, concluiu pela regularidade da investidura.
Por fim, é salutar constatar que a vida em Manacapuru – de onde escrevo estas linhas -, apesar da enchente que toma de assalto a cidade, é um local extremamente acolhedor para de se viver e trabalhar. Longe do trânsito horrendo e da violência que perturba qualquer cidadão de bem em Manaus, me sinto premiado por ter neste lugar, há apenas uma hora da minha residência em Manaus (graças a uma ponte utilíssima), a sede da minha labuta e do meu ganha pão.
Agradeço a Deus todos os dias pelos amigos que tenho, ao contrário dos meus caluniadores.
*É Mestre em Direito Público (UFSC), especialista em Direito Mobiliário (USP), Direito Internacional (ESA-SP) e Direito da Economia e da Empresa pela FGV/RJ.

Foi Secretário de Planejamento e Desenvolvimento Econômico do Estado do Amazonas, tendo sido Secretário Executivo naquela Pasta, no período de 2007 a 2009. É professor universitário e atua como Notário e Registrador no Amazonas.

Coordenou o projeto de preparação de Manaus como cidade-sede da Copa 2014, em que merece destaque o sistema de mobilidade urbana – Monotrilho, e Arena da Amazônia, a cargo do Governo do Estado.

(Visited 48 times, 1 visits today)

Comente esta matéria

Please enter your comment!
Informe seu nome aqui